Um ataque cibernético poderia parar o país

Man using mobile smartphone. Close up of a businessman hand holding and using a smart phone outdoors. Detail of handsome hipster modern businessman using smart phone in the city

A banda larga móvel super rápida 5G pode revolucionar ainda mais a internet, mas à medida que mais dispositivos se conectarem, existe um grande risco para toda segurança e os ataques cibernéticos podem aumentar em números e em gravidade.

Nossas casas e cidades estão ficando “mais inteligentes” – termostatos, campainhas de vídeo, sistemas de sprinklers, luzes de rua, câmeras de trânsito, carros. todos conectados à internet, coletando e transmitindo dados úteis.

E o 5G superfast mobile é visto como um catalisador que irá iluminar esta enorme rede.

A GSMA Intelligence prevê que haverá mais de 25 bilhões de conexões “internet of things” até 2025.

Mas os especialistas estão na fila para emitir alertas rígidos sobre segurança.

O problema é que muitos desses dispositivos de IoT – por exemplo, pequenos sensores que medem a umidade do ar ou a temperatura, por exemplo – são baratos e precisam ter uma bateria muito longa.

O perigo é que dispositivos inseguros fornecerão opções ricas para hackers. Neste mês, a empresa de segurança na Internet Sophos Labs alertou sobre uma nova “família de bots de negação de serviço que estamos chamando de Chalubo”, que tem como alvo os dispositivos de IoT .

O malware tenta recrutar dispositivos inseguros em uma botnet que pode ser comandada para bombardear sites com solicitações e eliminá-los. Os hackers normalmente pedem um resgate para parar o ataque.

O Google e o Facebook gastam bilhões em segurança e ambos foram hackeados recentemente. Se eles não podem ser totalmente protegidos, como se pode esperar que uma pessoa comum proteja uma dúzia ou mais de dispositivos conectados?

É por isso que muitos estão preocupados com esses sistemas, pois eles precisam ser cuidadosamente pensados ​​antes de serem apresentados como uma solução para tornarem uma cidade inteligente, com o uso desses dispositivos.

E não somente os dispositivos são vulneráveis ​​- a rede também é potencialmente vulnerável.

Com o 5G estaremos consumindo serviços de todo o lugar, em vez de um centro de distribuição central atendendo um país inteiro, haverá milhares de locais. Isso aumenta a ameaça em grande número, de potenciais pontos fracos em uma rede,para que os hackers possam atacar. O 5G está sendo desenvolvido para funcionar dentro da nuvem, e assim a migração de redes físicas para virtuais introduzirá novas ameaças e ampliará a superfície de ataque.

A interconexão que une as redes internacionais é o ponto fraco. Um hacker pode falsificar sua localização e redirecionar suas chamadas e textos. Tudo o que ele precisa é o seu número de telefone.

Então, o que a indústria deveria estar fazendo em relação a todas essas preocupações de segurança?

Cody Brocious acredita que você poderia interromper “99% dos ataques de hackers” em dispositivos IoT “impedindo conexões de entrada” para eles, roteando as comunicações através de um servidor intermediário, provavelmente operado pelo fabricante do dispositivo.

Nossos smartphones 5G se tornarão armas importantes na batalha contra os hackers. A chamada autenticação de dois fatores – complementando logins de nome de usuário e senha com códigos enviados para nossos telefones bloqueados, por exemplo – se tornará a norma.

Como muitos fabricantes de dispositivos IoT não se incomodarão em gastar mais dinheiro em segurança em seus dispositivos, a Cisco e outras empresas de segurança estão migrando para monitorar como os dispositivos se comportam em uma rede – os dados típicos que enviam e recebem, os padrões de tráfego – e procurando anomalias.

Novos padrões de segurança 5G serão necessários para que cada rede móvel se autentique antes de transmitir nossas chamadas e mensagens criptografadas.

Fonte: BBNews

WJ Sales
WJ Sales
Especialista em desenvolvimento de sites, lojas virtuais e sistemas. Faço parte da equipe que compõe a empresa Sales Publicidade. Atuamos em diversas áreas destinada ao Marketing. Faço publicações de artigos em blogs e nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image