O que fazer se o celular estiver sendo espionado

“Ontem entrou em contato comigo uma detetive . E disse que teria fotos, áudios e vídeos meus e da minha família. Pedi que enviasse alguma prova. Ela realmente tinha áudios das conversas na minha casa e fotos de dentro da minha casa e do meu trabalho. Parece que ela tem controle no meu celular . Isso é possível?” – (nome omitido pelo blog)

Isso é possível, e realmente existem “detetives” que trabalham nesse ramo.

Apesar disso, é preciso considerar 3 aspectos.

1.Invadir dispositivos alheios é crime. É muito improvável que um detetive, mesmo que agindo a pedido de um cliente, possa se livrar da responsabilidade pelo delito.

2.Se essa pessoa não foi nem mesmo contratada para o trabalho, pode ser você não esteja falando com uma detetive, mas sim com um bandido que criou essa história como pretexto para pedir dinheiro.

3.Essa pessoa pode estar mentindo e os dados nem sequer saíram do seu celular.

Dados roubados não podem ser recuperados. Caso essa pessoa tente extorquir dinheiro de você, alegando que vai divulgar as informações se você não pagar, é importante lembrar que ela poderá pedir mais e mais dinheiro porque simplesmente não existe uma forma de garantir que ela tenha apagado todas as cópias dos dados após receber o pagamento.

O correto é procurar a polícia e registrar um boletim de ocorrência.

E, como é possível que seu celular possua provas do crime, pode ser interessante trocar de aparelho e deixar o seu atual com a polícia (caso eles peçam) ou um perito.

Caso não queira fazer isso, você pode restaurar o dispositivo às definições de fábrica. Você também pode fazer algumas checagens para tentar entender como esta pessoa obteve seus dados, mas, na maioria das vezes, apenas um especialista será capaz de identificar o programa malicioso.

Vale ressaltar que, na maioria dos casos, os programas espiões são instalados com acesso físico ao aparelho, quando você deixa o celular desacompanhado.

A instalação é rápida e, se você não usa uma senha de bloqueio ou usa algum mecanismo de desbloqueio automático, seu celular estará muito vulnerável.

Também é possível que alguém tenha convencido você a instalar algum aplicativo malicioso, que você tenha feito um download de um aplicativo contaminado em uma loja ou que alguém tenha feito uma configuração insegura no seu smartphone para abrir uma sessão do WhatsApp Web ou “jailbreak” para instalar um aplicativo não autorizado no iPhone.

Neste último caso, pode ser que a pessoa tenha obtido acesso às suas contas de armazenamento em nuvem. As gravações de áudio podem ser de microfones localizados na sua casa – e isso pode ser mais fácil do que invadir um celular.

Não é incomum que criminosos (assim como espiões e detetives) escondam seus métodos e tentem despistar as pessoas a respeito da fonte da informação.

Analise bem o conteúdo enviado, para tentar determinar se essa pessoa realmente está falando a verdade. Se você souber exatamente de qual serviço ou local os arquivos partiram (foi uma mensagem de áudio no WhatsApp, uma conversa que ocorreu em um local específico, e assim por diante), será mais fácil de entender o que aconteceu.

Fonte: G1 Tecnologia

WJ Sales
WJ Sales
Especialista em desenvolvimento de sites, lojas virtuais e sistemas. Faço parte da equipe que compõe a empresa Sales Publicidade. Atuamos em diversas áreas destinada ao Marketing. Faço publicações de artigos em blogs e nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image