inteligência artificial e energia elétrica

A Comissão Senado do Futuro (CSF) aprovou nesta quarta-feira (3) dois requerimentos: um para debater a questão da energia elétrica e outro para abordar a temática da inteligência artificial.

Requerimento nº 6/2019, de autoria do senador Zequinha Marinho (PSC-PA) propõe a realização de uma audiência pública para debater a produção e a oferta de energia elétrica no país, levando em conta o alto custo e a baixa qualidade do serviço ofertado para a população.

— Como todo mundo sabe a necessidade de energia pauta a vida da sociedade, é um insumo fundamental não só para a qualidade de vida, mas para a economia, para o desenvolvimento. E a gente tem vivido na maior parte dos nossos estados extrema dificuldade. O meu estado, por exemplo, tem uma das tarifas mais altas do Brasil e junto com isso dificuldades no fornecimento de energia, quedas de energia — ressaltou o senador.

Para a audiência, ele propõe que sejam convidados Rutelly Marques da Silva, consultor do Senado; Carlindo Lins Pereira Filho, consultor e ex-presidente do Conselho Nacional de Energia; Sandoval de Araújo Feitosa Neto, diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel); Cássio Bitar Vasconcelos, defensor público do estado do Pará; e a procuradora da República Nathália Mariel Ferreira.

Inteligência Artificial

Já o Requerimento nº 5/2019, do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), propõe a realização de uma audiência pública para debater como o Senado pode utilizar a inteligência artificial para aumentar a eficácia de suas atividades.

Segundo o autor, é necessário debater como as novas tecnologias podem auxiliar o Poder Público e os problemas que elas podem trazer.

“A inteligência artificial pode ser utilizada em inúmeras atividades realizadas pelo Estado, seja em sua execução, planejamento, ou mesmo na interação com o cidadão, de forma a aumentar a eficiência em termos de ganho de tempo e otimização dos recursos públicos. Por outro lado, o uso dessa tecnologia não é isento de erros, principalmente em sua fase inicial”, explicou em requerimento.

Assim, sugere-se que sejam convidados para a audiência: Thiago Marzagão, da Controladoria Geral da União (CGU); Felipe Leitão Valadares, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade); Ricardo Fernandes, sócio fundador do Legal Labs Brasil; um representante da Associação Brasileira de Inteligência Artificial e um representante do Instituto Brasileiro de Inteligência Artificial.

Origem: Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *