As eleições com a urna eletrônica

Domingo iremos saber quem será o novo Presidente do Brasil, e acredito que esse é um dos principais assuntos que está em alta em todos os canais de comunicação e nas conversas de muitas pessoas. Mas o assunto aqui não é sobre política, e sim sobre a tecnologia, que irá contabilizar os votos, para que possamos saber quem será o próximo Presidente.

Sabemos que a votação aqui no Brasil, é totalmente feito por urnas eletrônicas, e esse processo, teve início no ano de 1996, em faze de teste, e foi implantado 100% no ano de 2000. Desde então, o brasileiro usou somente as teclas da urna eletrônica para votar.

Com essa evolução, é possível saber quem venceu as eleições em poucas horas, após o fim das votação. Mas nem sempre foi assim, nos anos anteriores ao uso da urna eletrônica,  a apuração demorava dias, pois era feita manualmente, porque os votos eram em cédulas eleitorais de papel.

Como funciona a urna eletrônica?

A urna eletrônica utilizada para votar no Brasil , é formada por software (parte virtual, programas) e hardware (parte física, a urna eletrônica). Ela possui dois terminais interligados, um que fica com o mesário responsável, onde ele digita os dados do eleitor  e o outro terminal que é usado para o eleitor registrar o seu voto.

Nesses procedimentos, a urna fica ligada apenas na energia, não existe qualquer tipo de conexão com a internet ou outro tipo de rede, e todos os votos são armazenados dentro do programa que está instalado na urna eletrônica. Além disso todos os códigos e informações são criptografadas e sempre que assedas fica registrada uma assinatura eletrônica de quem está acessando.

A urna usa o sistema operacional Linux, e antes das eleições, esse sistema fica disponível para que os membros de partidos políticos, do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e do Tribunal Superior Eleitoral, possam fazer testes para tentar encontrar possíveis bugs. Além disso, também o TSE costuma fazer testes públicos, com profissionais especializados na área de segurança digital.

Apesar de muitas notícias de fraudes nas eleições, até hoje nenhum desses fatos foram comprovados, com isso as urnas eletrônicas, são consideradas uma forma segura para serem usadas nas eleições do Brasil. Não podemos descartar nunca as hipóteses possíveis e impossíveis, mas para isso os responsáveis pelo TSE, trabalham constantemente, com testes, melhorias e aperfeiçoamentos.

Como os votos são contados?

Como já informamos acima, os resultados da votação saem normalmente poucas horas após o fim das eleições. Mas como isso é possível em um país tão grande como o nosso? Para essa dúvida, fomos atrás de uma resposta que pudesse explicar como acontece, com a apuração dos votos.

O término das votações acontecem às 17 horas, ao finalizar toda a votação os computadores presentes em cada urna eletrônica fazem a apuração dos votos e produzem um arquivo chamado de Registro Digital de Voto (RDV). Esse arquivo é inserido em uma espécie de pendrive, que é chamado de “memória de resultado”. Esse “pendrive” é levado a algum ponto onde possam ser transmitidos online, geralmente numa rede privativa da Justiça Eleitoral.

Logo depois, os computadores presentes em cada urna eletrônica fazem a apuração dos votos e produzem um arquivo chamado Registro Digital de Voto (RDV). Ele é inserido numa espécie de pendrive, chamado de “memória de resultado”. Esse pequeno objeto é então levado até algum ponto onde haja acesso à rede privativa da Justiça Eleitoral.

A forma de transmissão é online, mas na maioria dos casos, não é utilizada a mesma rede mundial de computadores, igual a que usamos para acessar a internet. A Justiça Eleitoral, possui uma estrutura de comunicação própria e privada, que é fornecida pelas operadoras de telefonia.

Em alguns casos onde o Estado é pequeno e é fácil o transporte, as “memórias de votos” são transportadas fisicamente até os cartórios eleitorais ou o Tribunal regional Eleitoral do Estado. Em locais que esse transporte físico é difícil (como em alguns casos na Amazônia), é usado o acesso a internet via satélite, utilizando uma rede privada virtual (VPN) para aumentar a segurança.

Dessa forma temos uma eleição com resultados mais rápidos, uma comodidade oferecida pela tecnologia, isso faz uma diferença muito grande, pois já iremos começar a semana sabendo que iá governar o nosso país por mais quatro anos. Queremos acreditar em eleição justa onde todos possam expressar suas vontades e escolhas, pois afina de contas, apesar de nem sempre termos as mesmas opiniões, somos todos brasileiros, e o que for melhor para o Brasil será o melhor para nós.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
30 ⁄ 5 =