As Crianças estão sendo rastreadas desde o nascimento.

O comissário infantil da Inglaterra está pedindo aos gigantes da Internet e fabricantes de games e brinquedos, que sejam mais transparentes sobre os dados que estão coletando sobre as crianças.

As crianças de hoje são as primeiras a terem seus dados rastreados e armazenados desde o nascimento e pouca atenção está sendo dada às consequências, segundo relatórios de pesquisas sobre o assunto.

Quem sabe o que sobre mim? exige um dever estatutário de cuidado entre os gigantes das mídias sociais e seus usuários mais jovens.

E insiste o governo a considerar o fortalecimento das leis de proteção de dados.

O relatório também destaca como as crianças estão usando brinquedos conectados à internet.

Eles coletam mensagens pessoais e informações que podem ser inseguras e abertas a ataques de hackers.

O relatório cita pesquisas lideradas por Sonia Livingstone, que descreve as crianças como o “canário na mina de carvão para uma sociedade mais ampla” – a primeira a encontrar novas tecnologias e seus riscos antes que muitos adultos estejam cientes deles.

Diz:

  • as crianças devem ser ensinadas nas escolas sobre como seus dados são coletados e com quais objetivos
  • onde um brinquedo coleta qualquer vídeo ou áudio gerado por uma criança, isso deve ser explicitado em uma parte proeminente da embalagem ou nas informações que a acompanham
  • usando a linguagem que as crianças entendam, as empresas devem explicar claramente em seus termos e condições quais dados são coletados e como serão usados.

O relatório estima:

  • entre as idades de 11 e 16 anos, crianças postam nas redes sociais 26 vezes por dia, em média
  • no momento em que atingem a idade adulta, é provável que tenham postado 70.000 vezes
  • com a idade de 13 anos, os pais de uma criança terão postado em média 1.300 fotos e vídeos deles para mídias sociais

Há também:

  • os dados recolhidos quando as crianças usam a internet
  • dispositivos de rastreamento e aplicativos usados ​​pelos pais para manter o controle sobre seus filhos
  • os dados biométricos detidos por organismos públicos, como escolas e outros órgãos.

O relatório adverte que pode haver riscos para os jovens, onde o perfil do uso da Internet é utilizado em áreas da vida onde pode ter ramificações mais profundas, como o sistema judicial ou o sistema educacional.

Um cenário preocupante é se uma empresa de seguro de saúde usou informações postadas por uma criança nas mídias sociais sobre sua saúde mental como parte de sua decisão sobre se deve emitir uma política ou quanto cobrar.

Tecnologia se desenvolve

Anne Longfield, Comissária de Crianças da Inglaterra, disse: “Precisamos parar e pensar sobre o que isso significa para a vida das crianças agora e como isso pode afetar suas vidas futuras como adultos.

“Simplesmente não sabemos quais serão as conseqüências de toda essa informação sobre nossos filhos.

“As empresas que fazem aplicativos, brinquedos e outros produtos usados ​​por crianças precisam parar de preenchê-las com rastreadores e colocar seus termos e condições em linguagem que as crianças entendam.

“E, crucialmente, o governo precisa monitorar a situação e refinar a legislação de proteção de dados, se necessário, para que as crianças sejam genuinamente protegidas – especialmente à medida que a tecnologia se desenvolve.”

Fonte: BBC News

WJ Sales
WJ Sales
Especialista em desenvolvimento de sites, lojas virtuais e sistemas. Faço parte da equipe que compõe a empresa Sales Publicidade. Atuamos em diversas áreas destinada ao Marketing. Faço publicações de artigos em blogs e nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image