A tecnologia GPON aplicada às redes LAN

Tradicionalmente a infraestrutura de redes locais (LAN) é baseada em switches ativos distribuídos em uma topologia física de 2 ou 3 níveis. Em uma rede LAN típica, os grupos de computadores se conectam, a hubs ou switches de nível de acesso. Estes, por sua vez, encaminham os pacotes pela rede até os switches de distribuição. Finalmente os pacotes são encaminhados ao core da rede e roteadores até o seu destino final. Se o destinatário final estiver conectado ao mesmo switch, o trafego será encaminhado sem passar pelos switches de níveis superiores.

Grande parte do cabeamento utilizado nas redes LAN tradicionais é o metálico. A partir deste cabeamento são trafegados sinais de alta frequência entre os switches/hubs e os dispositivos finais. Em geral, os sinais de múltiplos switches/hubs são acumulados em switches de um nível mais alto na topologia da rede com a função de serem acumuladores de chaveamento/processamento, localizados em uma sala de comunicação principal.

As velocidades de transmissão em cabos metálicos em redes LAN cresceram de 10 megabits por segundo (10Mbps) para até 10000 Mbps (10 Gbps). Para alcançar essas taxas, os sistemas foram desde bandas de 10 MHz aos atuais 500 MHz. Para que não haja interferência entre os pares de fios metálicos utiliza-se cada vez mais plástico. Além disso, os cabos necessitam de produtos com construções mais sofisticadas e estão cada vez mais espessos.

Essas modificações no cabeamento estruturado foram incorporadas nos projetos de redes LAN. Sendo assim, há a necessidade de mais espaço para o cabeamento, para as salas técnicas intermediarias e principais. Além disso, temos que incluir quadros de telecomunicações separados de quadros elétricos.

Um novo conceito de redes LAN

A tecnologia GPON é uma tecnologia amplamente utilizada nas redes de acesso, baseada nos conceitos FTTH (Fiber-to-the-Home), para a entrega de serviços tripleplay [dados, voz e vídeo a assinantes residenciais utilizando fibra óptica desde o escritório central do provedor de serviços até as residências dos assinantes.

O sucesso das redes GPON nas redes FTTH também criou oportunidades para esta mesma tecnologia ser aplicada nas redes FTTD. A proposta da solução Laserway é, com base na tecnologia GPON, entregar todos os serviços presentes em uma rede de área local (LAN) com o uso de fibras ópticas.

A transmissão dos dados parte da OLT localizado na sala de telecomunicações principal, até os equipamentos ONT, que fornecem conectividade a partir de patch cords metálicos a quaisquer dispositivos finais 10/100/1000BaseT Ethernet da rede, tais como computadores, telefones Ip, access points, impressoras, câmeras de vigilância Ip, sistemas de automação, controle de acesso, etc. Além da conectividade com equipamentos Ip, também podem ser ofertados serviços como telefonia analógica e vídeo analógico. Tais funcionalidades serão tratadas mais à frente.

Na rede de distribuição óptica, ODN (Optical Distribution Network) somente estão presentes as fibras ópticas, do tipo monomodo, e os splitters ópticos, que nada mais são do que divisores de sinais ópticos. Os splitters são equipamentos passivos, ou seja, que não requerem alimentação por energia elétrica e nem refrigeração, e que tem por função dividir o sinal óptico de entrada, advindo de uma fibra da OLT, em múltiplas saídas para as fibras que se conectarão às ONTs presentes nas work areas. Como veremos, os splitters ocupam pequenos espaços, podem ter diferentes razões de divisão óptica e também serem instalados em diferentes posições na topologia de distribuição da rede LAN.

WJ Sales
WJ Sales
Especialista em desenvolvimento de sites, lojas virtuais e sistemas. Faço parte da equipe que compõe a empresa Sales Publicidade. Atuamos em diversas áreas destinada ao Marketing. Faço publicações de artigos em blogs e nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image